sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Profissional de Educação Física: há um longo caminho a percorrer.

A cada ano que se passa o Profissional de Educação Física conquista mais espaço na sociedade, sendo o responsável e capacitado para a prescrição de exercícios e programas de treinamento para melhorar seu rendimento e/ou sua saúde.

No dia de hoje, 1º de Setembro, celebramos todas as conquistas e traçamos metas para em um novo ano de trabalho alcançar novos patamares de comprometimento e responsabilidade.

PARABÉNS AOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO FÍSICA.

Até a próxima!

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Superação!

Se tá difícil, se supere!

Seja na vida ou nos treinos!


video

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Propriocepção: em busca do equilíbrio perfeito

Um sistema de receptores espalhados por várias partes do corpo, encontrado nos músculos, tendões e nas articulações, funcionam para enviar informações referente ao movimento, a postura e/ou o nível de alteração gerado nesses receptores para o sistema nervoso central. Este por sua vez, após processar as informações, coordena e orienta o corpo perfeitamente para mantê-lo em equilíbrio postural (Tookuni KS e colaboradores (2005); Winter DA e colaboradores(1995); Silvestre MV e Lima WC (2003) citados por Baldaço e colaboradores (2010).

Estou falando da PROPRIOCEPÇÃO ou CINESTESIA esse sistema que age conjuntamente com a visão e o vestibular para nos manter equilibrado (Winter DA (1995) citado por Baldaço e colaboradores (2010)).

Há alguns anos a solicitação desse sistema de equilíbrio vem sendo utilizado em muitos exercícios funcionais dentro e fora das academias. Onde antes eram exercícios de reabilitação de lesões ligamentares, cirurgias ortopédicas e outras mais, orientado por Fisioterapeutas.

Sendo os exercícios funcionais de propriocepção utilizados hoje em dia, em praticamente todas as modalidades esportivas que exijam uma performance muscular, auxiliando desta forma, na melhora da flexibilidade, reação de força e estabilização nos movimentos.

Lembre-se: busque sempre orientação de um Profissional de Educação Física para realizar seus exercícios.

Até a próxima!

video

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Emoções Positivas Sempre!

Quem nunca se emocionou assistindo um bom filme ou uma final do campeonato do seu time preferido?

Não só no mundo dos esportes ou nas tela do cinema, mas na vida estamos sujeitos a vários tipos de emoções, seja ela, boa ou má.

Comecemos pelo o que Daniel Goleman* classifica como emoções tóxicas.

Em uma análise de larga escala, abrangendo milhares de homens e mulheres, uniu-se resultados de 101 estudos cocluindo que pessoas que sofrem de ansiedade crônica, longos períodos de tristeza e pessimismo, incessante estresse ou desgosto tinham o risco duplicado de adquirir doenças como asma, artrite, cefaleias, úlceras e grande parte dos casos: doenças cardíacas.

Indivíduos que são cardiopatas por contas dessas toxidade emocional tem o mesmo nível tóxico para o organismo quando comparado ao tabagismo e colesterol alto. (Goleman, 1995).

No mundo dos esportes a influência das emoções é primordial para o desempenho físico. O controle emocional ganha cada vez mais espaço na formação e preparação de atletas, agregando resultados positivos ao desempenho individual e coletivo.

O grau da emoção reflete diretamente no comportamento do indivíduo, influenciando seus pensamentos e entusiasmo no comprometimento da tarefa a ser executada (Weinberg; Gould, 2008).

Estudos como estes acima demonstram a importância de manter-se com uma mente positiva, seja na carreira de atleta ou como praticante de atividade física, para que você saiba ultrapassar os desafios propostos de uma forma proveitosa, ou seja, sem frustrações e/ou sentimentos que derrubem qualquer motivação para um estilo de vida mais saudável.



Pense positivo.

Até a próxima!

___________
* O cara da Inteligência Emocional.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Flexibilidade Virtual, você conhece?

A amplitude de movimento de uma ou mais articulação é um fator determinante para avaliar a flexibilidade.

Constantes dores na região lombar e recorrência de lesões musculares pode ser um sintoma de pouca flexibilidade (Heyward, 2004 citado por Almeida e colaboradores, 2017). Daí surge a necessidade de investigar se realmente os desconfortos são devido a limitação da amplitude de movimento.

Um estudo publicado no periódico Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v. 11, n. 65, p.240-247, Mar/Abr. 2017, comparou a avaliação da flexibilidade realizada por um jogo de vídeo game (XBOX 360 com Kinect) e um avaliador físico (profissional de Educação Física). O nome do programa (jogo) é Nike+Kinect Training.

O estudo compara os dados do jogo, se são coerentes, aos protocolos científicos utilizados pelos os profissionais.

Não tenho dúvidas de que esse tipo de tecnologia contribua para o incentivo de muitos indivíduos para um estilo de vida mais saudável.

Várias empresas do ramo de games vêm desenvolvendo jogos cada vez mais interativos, principalmente os de esportes, com uma interação de realidade virtual basante envolvente. Mas, no quesito de avaliação, o estudo supracitado concluiu que: apesar de alguns números dos resultados obtidos foram próximos em um teste específico real, os fatores que desviam a fidelidade da avaliação foram muitos. Portanto, se você quer avaliar sua flexibilidade ou composição corporal, procure um profissional de Educação Física capacitado e deixe seu vídeo game para momentos de lazer e descontração. Não faça dele o seu modo de vida ativo!

Obs.: para ler sobre o estudo pesquise o periódico citado nesta matéria.

Até a próxima!