quinta-feira, 1 de junho de 2017

Emoções Positivas Sempre!

Quem nunca se emocionou assistindo um bom filme ou uma final do campeonato do seu time preferido?

Não só no mundo dos esportes ou nas tela do cinema, mas na vida estamos sujeitos a vários tipos de emoções, seja ela, boa ou má.

Comecemos pelo o que Daniel Goleman* classifica como emoções tóxicas.

Em uma análise de larga escala, abrangendo milhares de homens e mulheres, uniu-se resultados de 101 estudos cocluindo que pessoas que sofrem de ansiedade crônica, longos períodos de tristeza e pessimismo, incessante estresse ou desgosto tinham o risco duplicado de adquirir doenças como asma, artrite, cefaleias, úlceras e grande parte dos casos: doenças cardíacas.

Indivíduos que são cardiopatas por contas dessas toxidade emocional tem o mesmo nível tóxico para o organismo quando comparado ao tabagismo e colesterol alto. (Goleman, 1995).

No mundo dos esportes a influência das emoções é primordial para o desempenho físico. O controle emocional ganha cada vez mais espaço na formação e preparação de atletas, agregando resultados positivos ao desempenho individual e coletivo.

O grau da emoção reflete diretamente no comportamento do indivíduo, influenciando seus pensamentos e entusiasmo no comprometimento da tarefa a ser executada (Weinberg; Gould, 2008).

Estudos como estes acima demonstram a importância de manter-se com uma mente positiva, seja na carreira de atleta ou como praticante de atividade física, para que você saiba ultrapassar os desafios propostos de uma forma proveitosa, ou seja, sem frustrações e/ou sentimentos que derrubem qualquer motivação para um estilo de vida mais saudável.



Pense positivo.

Até a próxima!

___________
* O cara da Inteligência Emocional.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Flexibilidade Virtual, você conhece?

A amplitude de movimento de uma ou mais articulação é um fator determinante para avaliar a flexibilidade.

Constantes dores na região lombar e recorrência de lesões musculares pode ser um sintoma de pouca flexibilidade (Heyward, 2004 citado por Almeida e colaboradores, 2017). Daí surge a necessidade de investigar se realmente os desconfortos são devido a limitação da amplitude de movimento.

Um estudo publicado no periódico Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v. 11, n. 65, p.240-247, Mar/Abr. 2017, comparou a avaliação da flexibilidade realizada por um jogo de vídeo game (XBOX 360 com Kinect) e um avaliador físico (profissional de Educação Física). O nome do programa (jogo) é Nike+Kinect Training.

O estudo compara os dados do jogo, se são coerentes, aos protocolos científicos utilizados pelos os profissionais.

Não tenho dúvidas de que esse tipo de tecnologia contribua para o incentivo de muitos indivíduos para um estilo de vida mais saudável.

Várias empresas do ramo de games vêm desenvolvendo jogos cada vez mais interativos, principalmente os de esportes, com uma interação de realidade virtual basante envolvente. Mas, no quesito de avaliação, o estudo supracitado concluiu que: apesar de alguns números dos resultados obtidos foram próximos em um teste específico real, os fatores que desviam a fidelidade da avaliação foram muitos. Portanto, se você quer avaliar sua flexibilidade ou composição corporal, procure um profissional de Educação Física capacitado e deixe seu vídeo game para momentos de lazer e descontração. Não faça dele o seu modo de vida ativo!

Obs.: para ler sobre o estudo pesquise o periódico citado nesta matéria.

Até a próxima!

sábado, 1 de abril de 2017

Cócoras: Postura Estática Natural

Uma postura que está presente desde da era pré-histórica e que tem como plataforma os pés.


Durante o desenvolvimento humano é comum ver crianças na posição de cócoras. Segundo alguns especialistas esta postura faz parte da transição do engatinhar para a postura em pé (ereta). Outros informam que não só transição como também um recurso de manipular objetos no chão. Sendo um movimento natural.


Sabe-se hoje que a maior carga exercida sobre o joelho é na angulação de 90° e não de flexão total como a cócora. Sendo esta um posição saudável, inclusive em tratamentos para reabilitação de joelho.

Uma curiosidade é que, mesmo nos dias de hoje, povos do oriente e ocidente da África utilizam muito frequentemente essa postura do que nós ocidentais americanos, inclusive ao utilizar o banheiro.

O tornozelo

A modernidade nos trouxe um "conforto" que nos impede de realizar a postura de cócoras, devido a isso desenvolvemos bloqueios no movimento de dorsiflexão (tornozelo) tornando a cócora uma posição desconfortável.

Na verdade é um processo evolutivo que foi-se perdendo ao longo dos tempos. Em seu meio ambiente natural, o homem utilizou-se da cócora para subir em árvores e manipular objetos no chão (como citado anteriormente) e que hoje em dia, perdeu-se o hábito de fazer cócoras devido às cadeiras, sofás, mesas, acentos sanitário e etc.. Surgindo, dessa maneira, um desequilíbrio nas cadeias musculares.

O quadril

Não existe posição melhor do que a flexão do quadril para que a articulação coxofemural esteja totalmente encaixada em sua estrutura (acetábulo e cabeça do fêmur) e adivinha qual é a postura que tem esse movimento?

São tantas as qualidades que não posso deixar de enumerar mais uma: a oposição a hiperlordose lombar, aliviando as dores nessa região.


Doenças do cólon do intestino como a diverticulite tem a cócoras como papel profilático. Sem falar que é a postura natural para o parto e para defecar.




Problemas músculo esqueléticos que envolve os arcos plantares, dorsiflexão, articulação do talus (tornozelo), alinhamento dos joelhos, mobilização fêmuropatelar (condropatia patelar), flexibilidade da coluna lombar e cintura pélvica, entre outros, são em princípio amenizados e até mesmo sanados com a rotina dessa postura.


Foma ideal de sair da posição de cócoras:


Incorpore em sua rotina de exercícios a postura de cócoras no início e/ou após o treino e desfrute de todos esses benefícios!

Até a próxima!

sábado, 25 de março de 2017

Falso Profissional de Educação Física

Uma matéria publicada no site do Conselho Regional de Educação da 12ª região (Pernambuco e Alagoas) divulgou o resultado do trabalho de fiscalização desse órgão regulador. Com o consentimento do CREF 12 segue a matéria na íntegra.

Fiscalização do Conselho Regional de Educação Física encontra falsos Profissionais e documento falsificado em Jaboatão dos Guararapes

Os agentes de orientação e fiscalização Marcelo Fernandes e Rebekka Kretzschmar

Na quarta-feira (22/03), durante ação no bairro de Prazeres, Jaboatão dos Guararapes, os agentes do Departamento de Orientação e Fiscalização do CREF12/PE encontraram uma mulher que se passava por Profissional de Educação Física, ministrando atividades físicas para idosos. A mulher foi conduzida pela Polícia Militar até a Delegacia de Policia da 19ª Circunscrição e responderá por exercício ilegal da profissão.
Durante a sexta-feira (24/03), em ação que percorreu a orla da Região Metropoliana do Recife, os agentes identificaram uma cédula de identidade profissional (CIP) falsificada. 
O homem que portava o documento não tinha formação em Educação Física e atuava ilegalmente dando aulas de treinamento funcional, no bairro de Candeias, Jaboatão dos Guararapes. Ao perceber que a CIP apresentada era falsa, os agentes acionaram a Polícia Militar. O homem fugiu do local ao notar a chegada dos policias.

O assessor técnico da fiscalização André Souza e a agente de orientação e fiscalização Rebekka Kretzschmar, em ação no bairro de Boa Viagem, Recife.

Os equipamentos utilizados no teinamento e a cédula foram apreendidos pela Polícia como prova do ato ilegal. O CREF12/PE registrou o Termo Circunstancial de Ocorrência na Polícia Militar e o caso será investigado pela Justiça.
A sociedade pode denunciar casos de ilegalidade na atuação profissional da Educação Física, colaborando com as ações de fiscalização, através do site www.cref12.org.br,  do e-mailfiscalizacao@cref12.org.br ou pelo telefone (81) 3314-7321.

CREF12/PE, defendendo a sociedade e valorizando a profissão.

Até a próxima!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Musculação Emagrece?



Um artigo publicado pela Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício em Set/Out de 2008 traz fundamentos de um assunto no qual venho descrevê-lo para vocês: a musculação emagrece ou é mito?

O treinamento de força, popularmente conhecido por musculação, tem sido citado por vários pesquisadores como sendo excelente para o desenvolvimento da qualidade de vida (Fleck e Kramer, 2006).

E se você pratica uma atividade física programada, busca uma alimentação equilibrada pode-se dizer que sua qualidade de vida está em um bom caminho. E se alcançar um meta traçada, melhor ainda!!! (plac plac plac) = isso é palmas tá! kkk

Nesse estudo, realizado por Peraça e colaboradores (2008), foi relatado o gasto calórico diário com esse exemplo: quando o gasto energético é superior a ingestão alimentar (em calorias), conhecido como balanço calórico negativo, conseguimos reduzir a gordura corporal. 

Saiba mais sobre balanço energético clicando aqui

A perda de peso ocorre devido ao consumo de energia dos órgãos internos para manter os processos metabólicos, ou seja, o funcionamento do nosso organismo (Hill, Douglas e Peters, 1993 citado por Peraça e colaboradores, 2008). Devido a isto, o consumo de oxigênio se mantém acima dos níveis de repouso por várias horas após o treino de musculação.

Peraça (2008) deixa bem claro que se NÃO houver o balanço calórico negativo associado com o treinamento físico, não será possível obter resultados na redução de gordura corporal.

ENTENDEU? ASSIM VOCÊ NÃO EMAGRECE!!!! :/

Na guerra dos sexos os homens apresentam vantagens na taxa metabólica basal (TMB) em comparação com as mulheres, devido ao maior percentual de massa magra. (desculpa aê)

O fator que mais contribui para redução de peso gordo é TMB, ela corresponde de 60% a 70% do gasto energético diário total,  já o efeito térmico dos alimentos corresponde a cerca de 10% e a atividade física de 15% a 30% do gasto diário total de energia (McArdle, Katch e Katch, 2001).

Perceba que a TMB é muito importante para diminuirmos o tecido adiposo.

E você sabe o que mais influencia a TMB?

A atividade muscular! Ou seja, o metabolismo muscular. A taxa metabólica basal pode aumentar em até 15 vezes devido ao aumento da massa muscular!!! :o (Vander e colaboradores citado por Peraça e colaboradores, 2008).

Por isso galera, vamos treinar! Pratique exercícios de força e acelere sua perda de peso!

Busque sempre um Profissional de Educação Física qualificado e bons treinos.

Até a próxima!